skip to Main Content

Serventia presente em uma das maiores cidades do Norte Fluminense está engajada na ação de assessoramento jurídico gratuito no dia 30 de setembro

Você sabia que uma das atribuições dos cartórios de notas é prestar, gratuitamente, assessoramento jurídico sobre questões de direito privado e de família à comunidade brasileira? É com o intuito de reforçar esse entendimento da população que uma ação está sendo organizada pelo Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, e irá acontecer em tabelionatos de notas dos estados no próximo dia 30 de setembro.

O intuito é de justamente prestar assessoramento jurídico gratuito a comunidade e aos usuários de forma a esclarecer como o cartório de notas pode auxiliar em situações práticas que estão sendo ou serão, em algum momento da vida, vividas por alguém. É a I Jornada Notarial da Família, um evento que envolve a regularização e segurança jurídica das famílias.

Para tratar de atos relacionados ao Direito de Família, que tabeliães de todo o país se reunirão em locais públicos nas capitais de seus respectivos estados, escolhidos por sua Seccionais Estaduais, e trabalharão com o objetivo de aproximar a atividade do tabelião de notas de sua comunidade e mostrar a importância da atividade por meio do aconselhamento notarial. Além das ações nas capitais, Tabelionatos de todos os Estados poderão promover ações individuais em seu município.

No Rio de Janeiro, uma das primeiras serventias a aderir à Jornada Notarial da Família foi o 3º Ofício de Notas de Resende, que tem como titular a tabeliã Maria Emília Ururahy. Em entrevista ao Colégio Notarial do Brasil – Seção Rio de Janeiro, ela falou sobre a sua expectativa em relação à ação que irá organizar na cidade e sobre a importância do assessoramento jurídico para a população.

Confira a entrevista na íntegra:

CNB/RJ: Quais são suas principais expectativas ao aderir a Jornada Notarial da Família,?

Maria Emília Ururahy: Projetar na sociedade a importância do extrajudicial na prevenção e solução de conflitos.

CNB/RJ: Quais ações pretende disponibilizar para a população?

Maria Emília Ururahy: As ações estarão focadas em instrução e formação de facilitadores, através de cursos, palestras e oficinas temáticas.

CNB/RJ: Como avalia a importância deste projeto?

Maria Emília Ururahy: Avalio como positiva e importante. O conhecimento esclarecido é propulsor de mudanças.

CNB/RJ: Acredita que esse relacionamento jurídico é positivo para a sociedade?

Maria Emília Ururahy: Sem dúvida. A capilaridade dos cartórios permite sua atuação como agente ativo da justiça multiportas.

Até o dia 1º de setembro, os tabelionatos podem inscrever as serventias com as ações propostas. O evento tem apoio da União Internacional do Notariado (UINL) e da Comissão de Assuntos Americanos da União Internacional do Notariado (CAAm).

Fonte: Assessoria de Comunicação – CNB/RJ

Back To Top