skip to Main Content

Notícia publicada por ASCOM – CGJ em 24/01/2022 13:33

O ano de 2021, primeiro ano da gestão do desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo à frente da Corregedoria Geral da Justiça, alcançou resultados positivos com ganho de produtividade e otimização de rotinas.

Um dos destaques foi a Diretoria-Geral de Fiscalização e Apoio às Serventias Extrajudiciais –DGFEX, que transformou em quase 100% seu o acervo físico em eletrônico.

Responsável por monitorar, fiscalizar e orientar os 470 serviços extrajudiciais do Estado do Rio de Janeiro, além da Unidades Interligadas, Postos de Atendimento e  Distribuidores  Privatizados, a DGFEX obteve 71,87% de redução total do acervo, sendo 96,34% do acervo físico e 55,19% de redução do acervo eletrônico.

O diretor-geral da DGFEX, Antonio Francisco Ligiero, pontuou que a meta estipulada para transformar o acervo físico em eletrônico está sendo alcançada graças ao empenho de sua equipe e a implementação de novas rotinas que buscam aperfeiçoar e agilizar os processos em andamento.

A Diretoria também reduziu o tempo de tramitação dos processos que, por determinação do Corregedor, não poderão permanecer por mais de trinta dias sem processamento.

Consulte outros gráficos de monitoramento do acervo da DGFEX do ano de 2021  >>>

Fonte: DJERJ

pt_BRPortuguês do Brasil
Back To Top