skip to Main Content

Segundo o Colégio Notarial do Brasil, enquanto 2021 foi um recorde na história do estado, com 5.857 casos, em 2022, foram 5.128 até o último mês. Cerimônia no gramado para casamento

Há quem diga que rotina compartilhada em excesso afeta o amor. Será? É o que pode indicar a queda de 12,3% nos divórcios justamente após o fim do isolamento social no estado do Rio de Janeiro, aponta levantamento obtido pelo g1.

Segundo o Colégio Notarial do Brasil, 2021 representou um recorde de divórcios na história do estado, com 5.857. No início do ano, a pandemia do coronavírus era responsável por quase 4 mil mortes por dia no país e as medidas de isolamento ainda estavam em vigor.


Enquanto isso, até novembro de 2022, foram 5.128 registros – 729 a menos do que no ano anterior. As maiores quedas foram em janeiro, março e novembro, em comparação aos mesmos períodos de 2021.
“A questão do isolamento social pode ter contribuído para que casais se divorciassem”, aponta José Renato Villarnovo, presidente do CNB/RJ, sobre o salto em 2021.


Para ele, outro fator que pôde contribuir para esse número elevado em 2021 foi a possibilidade de fazer o divórcio 100% on-line, pelo e-Notariado. A plataforma foi lançada em junho de 2022.


O divórcio virtual ainda exige uma videochamada com o tabelião para a escritura, que é assinada digitalmente.
Desde 2018, o período com o menor número de divórcios, porém, foi em 2020, no primeiro ano da pandemia. Nos primeiros quatro meses da crise sanitária, a partir de março daquele ano, ainda não havia o formato on-line para o procedimento. O ano seguinte, então, gerou um salto de 18%.

Como fazer divórcio on-line

O casal deve:

Estar de acordo com a decisão;
Não ter pendências na Justiça com filhos menores ou incapazes;
Emitir um certificado digital de forma gratuita pelo Cartório de Notas, no site www.e-notariado.org.br;
Declarar vontade de videoconferência com o tabelião.
Após o contato com o cartório, é agendada a videoconferência com o tabelião. O processo pode ser feito pelo celular ou pelo computador.

Fonte: Jornal Floripa

pt_BRPortuguês do Brasil
Back To Top