skip to Main Content

A Autorização Eletrônica de Doação de Órgãos (Aedo) ficará disponível em plataforma nacional para os profissionais de saúde

O Cartório de Notas lançou, nesta terça-feira (2), a Autorização Eletrônica de Doação de Órgãos (Aedo), documento oficial para quem deseja ser doador de órgãos registrar sua vontade. A autorização poderá ser feita em qualquer um dos 288 cartórios  do estado e ficará disponível em plataforma nacional para os profissionais de saúde.

No Rio de Janeiro, mais de duas mil pessoas aguardam na fila por um transplante de órgãos. A autorização eletrônica estará disponível gratuitamente pelo site www.aedo.org.br e, por meio da Central Nacional de Doadores de Órgãos, ficará disponível para consulta via CPF do falecido pelos responsáveis do Sistema Nacional de Transplantes, do Ministério da Saúde.

O lançamento da Aedo marca o início da campanha “Um Só Coração: seja vida na vida de alguém”, lançada oficialmente nesta terça-feira (2) pelo presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ministro Luís Roberto Barroso, e pelo Corregedor Nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão.

“A temática da doação de órgãos no nosso país ainda é pouco abordada, e a plataforma da Aedo – Autorização Eletrônica de Doação de Órgãos – vem justamente para democratizar o assunto, facilitar a quem quer deixar este desejo expresso de forma oficial e também trazer o debate para as rodas de conversas das famílias”, afirma o presidente do CNB/RJ, José Renato Vilarnovo.

Pela legislação vigente, quem autoriza a doação em caso de morte encefálica é a família do falecido. Com a Aedo esta manifestação de vontade fica registrada dentro de uma base de dados acessada pelos profissionais da saúde, que terão em mãos a comprovação do desejo para apresentar a família no momento do óbito.

Fonte: O Dia

Back To Top